O acidente mobilizou policiais civis e militares, PRF, bombeiros voluntários e o IGP que recolheu  o corpo.
O acidente mobilizou policiais civis e militares, PRF, bombeiros voluntários e o IGP que recolheu o corpo.

Mirna Graciela
Jaguaruna

Um acidente de trabalho nesta sexta-feira ocasionou a morte de Samuel Antonio Bernardino, de 48 anos. O funcionário trabalhava como motorista em um caminhão caçamba, por volta das 9h55min, no trecho em obras de duplicação da BR-101, em Jaguaruna, perto da Cejatel Revestimentos.

A vítima depositava material em uma passagem inferior de pedestre e, após despejar a areia, acionou a caçamba para baixar, processo que demora cerca de 50 segundos.
Neste meio tempo, Samuel foi verificar o escapamento do caminhão, que estava quebrado e, com isto, em cima do chassi, não percebeu que a caçamba descia.

Ele ficou preso e foi comprimido pela caçamba. Outro operador subiu no caminhão, a levantou e o motorista se desprendeu, porém, já havia falecido. Os bombeiros voluntários de Jaguaruna foram ao local. O corpo foi recolhido pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) de Tubarão.
A direção da empresa Triunfo, na qual ele era contratado, foi procurada pela redação do Notisul, mas ninguém foi encontrado para falar sobre o assunto. Segundo informações de um funcionário, os responsáveis estavam em assistência à família de Samuel.

Outros operários já haviam morrido nas obras de duplicação. Em julho de 2009, o auxiliar de topografia João Gregório Batista Neto, 49 anos, foi esmagado por um rolo compressor. Ele trabalhava no lote 26. O acidente ocorreu no viaduto de acesso norte a Tubarão, próximo à Jucasa.
No ano anterior, Atair Alves de Andrade, 36 anos, morreu durante uma detonação de rochas, nas proximidades do Rio Cubículo, em Jaguaruna. Ele foi atingido por uma pedra e morreu a caminho do hospital.