As circunstâncias do acidente ainda não estão claras. Oseas tinha 61 anos e era corretor de Imóveis em Tubarão.
As circunstâncias do acidente ainda não estão claras. Oseas tinha 61 anos e era corretor de Imóveis em Tubarão.

Mirna Graciela
Jaguaruna

Em menos de uma semana dois veículos caíram da ponte de Jabuticabeira, em Jaguaruna. No entanto, o acidente ocorrido ontem provocou a morte de Oseas Antonio Mattos, de 61 anos, conforme o Notisul divulgou com exclusividade em seu site. Na queda da semana passada, o condutor saiu ileso.

Oseas conduzia um Fiesta na estrada geral da localidade, no sentido Tubarão, e, antes de cruzar a travessia, caiu na água. A Polícia Militar foi chamada às 10 horas. Já os bombeiros voluntários de Jaguaruna e os militares de Tubarão chegaram por volta das 11h30min. Não há como saber o horário do acidente. Foram quase quatro horas de trabalho para retirar o carro da água.
O corpo foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Tubarão. A causa da morte foi por afogamento. Solteiro, Oseas morava em Tubarão há muito tempo e atuava como corretor de imóveis. Ele é natural de Curitiba (PR), para onde seu corpo será levado hoje.

Na terça-feira passada, outro acidente ocorreu no mesmo ponto. Ele dirigia um Buggy e dividiu o espaço com outro automóvel. As madeiras da ponte não suportaram o peso dos dois carros. Ele conseguiu sair do veículo e nadou até a margem, sem sofrer lesões.
Ainda que os dois acidentes não tenham sido motivados pela precariedade da ponte de Jabuticabeira, que fica próxima a de Congonhas, na divisa com Tubarão, o prefeito de Jaguaruna, Inimar Felisbino Duarte, confirmou ontem que irá realizar melhorias na passagem.

Moradores reivindicam reforma da ponte

Na terça-feira passada, após a queda do motorista do Buggy, o prefeito de Jaguaruna, Inimar Felisbino Duarte, garantiu que esta semana uma atenção especial seria dada à ponte da localidade de Jabuticabeira.
A comunidade reclama da falta de segurança no local, bem como da ausência de sinalização que indique a travessia. A ponte fica entre duas curvas. Para quem não conhece o lugar, o trajeto é ainda mais perigoso.

“Quando cair um rico, como o que caiu na outra (de Congonhas), vão fazer alguma coisa. Isto é uma vergonha”, reclama a dona de casa Lucinda Peixoto Cardozo, 66 anos. Ela mora em Garopaba do Sul e atravessa a ponte de Jabuticabeira quase todos os dias.
O aposentado Bernardino Carlos, 68, também faz críticas. “O carro dos bombeiros passou e a ponte tremeu. Não há sinalização para avisar da ponte e nem corrimão para os pedestres”, queixa-se.

“Vou dar um jeito esta semana”, promete prefeito

O prefeito de Jaguaruna, Inimar Felisbino Duarte, garantiu ontem que esta semana os corrimãos serão colocados na ponte de Jabuticabeira, assim como placas de sinalização.
“Nos preocupamos, especialmente porque foram dois acidentes em pouco tempo. No caso da semana passada, é fato que a ponte não suporta dois carros por vez. Justamente por isso há espaço para apenas um. Neste de hoje (ontem), ainda não sei o que ocorreu de fato”, observa o prefeito.

Ele confirmou que, além do corrimão e da sinalização de alerta a 50 metros de distância de cada lado da travessia, serão colocadas pranchas de madeira. “Assim as pessoas visualizarão melhor”.
Quanto à estrutura da ponte, o prefeito relatou que a reforma foi feita em agosto do ano passado. “As pessoas têm que entender que não há como passar dois carros juntos. Mesmo assim, vamos reforçar a passagem. Até porque, com a reforma da ponte de Congonhas, o movimento na estrada aumentou”, reconhece Inimar.

Confira o vídeo do Buggy que caiu da ponte de Jabuticabeira.