O Vectra que ele quase furtou está avaliado em R$ 50 mil.
O Vectra que ele quase furtou está avaliado em R$ 50 mil.

Mirna Graciela
Tubarão

A audácia dos bandidos não tem limites. Mais uma revenda foi alvo da criminalidade ontem à tarde, em Tubarão. Um homem de 26 anos chegou em um Gol, na concessionária Florisa, na BR-101, no bairro Revoredo, como se fosse um cliente. E foi atendido pelo supervisor de vendas.

Ele pediu para fazer um teste drive com um Focus. Depois, na volta, disse que não gostou. Então, fez o mesmo com um Vectra, avaliado em R$ 50 mil. No entanto, quando retornou, estava a pé. E alegou que havia faltado gasolina no veículo. Disfarçadamente, o homem saía de mansinho em direção ao Gol que havia chegado.
Por uma fração de minutos e graças à atenção dos profissionais da revenda, o bandido foi abordado a tempo, após tentar fugir. Houve perseguição entre dois funcionários da empresa e o acusado. Neste meio tempo, a Polícia Militar foi acionada.

As guarnições agiram com rapidez e o pegaram no viaduto do Morrotes. “Fica muito difícil trabalhar desta forma. Isto nunca aconteceu”, lamentou um supervisor de vendas, que participou diretamente da ‘caça’ ao bandido. O homem foi conduzido à Central de Plantão Policial (CPP). E confessou que havia escondido o Vectra no pátio da Unisul.
O Gol em que ele estava foi apreendido, possuía registro de furto ocorrido na terça-feira, em Criciúma. Até o fechamento desta edição, ele encontrava-se no local para os procedimentos, pois furto simples é afiançável.
A polícia investiga se este crime tem ligação com o de segunda-feira, quando em menos de um minuto um homem furtou uma caminhonete S10 de uma outra revenda de veículos, também em Tubarão.


O Gol que o bandido chegou na concessionária foi furtado na terça-feira à noite.