A Polícia Civil prendeu em Canoas, na noite de quarta-feira (13), um jovem de 21 anos devido a ameaças, agressão e invasão da casa da ex-namorada. Após o registro de três ocorrências — em menos de um mês — e para evitar um fato mais grave, a Delegacia da Mulher da cidadeingressou na Justiça com o pedido de prisão preventiva na semana passada.

Inconformado com o término do namoro de seis anos, primeiro ele acessou uma página da vítima nas redes sociais e fez ameaças a ela, conforme a Polícia Civil — isso teria ocorrido em 25 de fevereiro, cerca de três meses após o fim do relacionamento.  

Depois, mesmo com medida protetiva, ele teria abordado a vítima, que pedalava em via pública, e dado quatro tiros com uma arma de pressão em diferentes partes do corpo dela. Por último, em 10 de março, invadiu a casa da ex-namorada com o carro e derrubou a porta da garagem, quase atingindo uma pessoa, segundo os investigadores.

Em depoimento à polícia, o jovem confirmou os fatos e disse que está passando por problemas psiquiátricos — afirmou, também, que iniciaria tratamento. Segundo a delegada Clarissa Demartini, responsável pela investigação, por enquanto o caso é tratado como lesão corporal. Até o final do inquérito, dependendo dos resultados periciais, a polícia vai averiguar o tipo de indiciamento do preso. 

“A prisão foi necessária para evitar um problema grave, como um feminicídio. Ele só não cometeu um crime maior porque não estava de posse, por exemplo, de uma arma de fogo. O risco era grande de algo pior ocorrer”, ressalta Clarissa. 

Os nomes dos envolvidos não estão sendo divulgados para não expor a vítima.