Um homem foi encontrado sem vida por volta das 15h30, deste domingo (12), na antiga estação ferroviária de Cabeçuda. A morte de Antenor Martins, 57 anos, teria ocorrido neste final de semana, de causas naturais, conforme as análises preliminares de peritos criminais.

O corpo já estava com sinais de decomposição e foi recolhido pelo Instituto Geral de Perícias (IGP). O local onde ele veio a óbito é um anexo da estação, sem uso há cerca de dez anos. A área está em condições insalubres e não possui fornecimento de água ou energia. Além da perícia, policiais militares e civis estiveram no local.

Martins era de Tubarão e vivia com uma das filhas em Cabeçuda, mas por razões pessoais acabou fazendo do anexo do prédio sua moradia. A causa da morte não foi apontada ainda, porém, é possível que tenha relação com uma queda sofrida por ele na última terça-feira (7). Na ocasião, ele chegou a ser socorrido, levado ao hospital e teria deixado a unidade hospitalar por conta própria.

Mário Martins, contou que seu irmão não fazia uso de drogas, mas tinha vício por bebida alcoólica e que por diversas vezes a família procurou ajuda especializada. O próprio Antenor por muitas vezes procurou ajuda por iniciativa pessoal, mas acabava deixando as clínicas.

“Ele sempre foi trabalhador, mas depois acabou se entregando. Era uma pessoa muito gente boa. O pessoal gostava muito dele”, disse o familiar.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Agora Laguna