Um homem de 41 anos foi morto a tiros dentro de casa, após um vídeo em que ele beija a enteada de 6 anos se tornar público. O fato ocorreu noite de terça-feira (23), em Itaquiraí, no interior do Mato Grosso do Sul. As imagens foram registradas pela própria mãe da menina.

De acordo com a polícia, a morte do suspeito de abuso sexual infantil ocorreu na noite de terça (23), por volta das 21 horas, quando ele foi encontrado morto na casa onde morava, com um tiro na nuca. Uma testemunha chegou a contar aos policiais que teria ouvido dois tiros.

“Ontem [terça], por volta de 12h, começou a circular um vídeo que esse rapaz aparece dando um beijo na boca de uma criança, o nosso serviço de investigação começou a analisar. Foram identificadas as pessoas, demos início a investigação e acionamos o Conselho Tutelar”, disse o delegado Eduardo Lucena.

As imagens foram registradas no último domingo (21), durante um passeio de barco no rio Paraná. O vídeo mostra que o homem beija a criança na boca. Na sequência, ele olha sorrindo para filmagem e dá outro beijo, desta vez na cabeça da criança, que estava sem a parte de cima da roupa.

Conforme a polícia, o vídeo foi gravado pela própria mãe da criança, que excluiu o registro das redes sociais depois de ser alertada por colegas. Lucena explicou que o material ganhou repercussão em Itaquiraí na terça-feira (23).

“Depois que tomamos ciência do vídeo, na terça, descobrimos quem era o casal e o interrogamos. Confirmamos a autoria, mas não foram presos em flagrante. Ainda na terça, após o interrogatório, entramos com pedido de prisão preventiva deste homem, porém, à noite ele morreu”, detalha.

O delegado que investiga o caso comentou que o homem convivia com a mãe da vítima há pouco mais de quatro meses. À polícia, o homem admitiu ter beijado a menor.  A menina, junto com outras duas crianças – filha e irmã da mãe que gravou o vídeo – foram acolhidas pelo Conselho Tutelar.

As três menores de idade seguem abrigadas em uma instituição, até decisão judicial. Além de investigar a autoria do homicídio, a polícia segue apurando a participação da mãe da criança no episódio do abuso sexual, já que foi ela quem gravou o homem beijando a menor, conforme confirmado por ela mesma, em depoimento.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

 

Fonte: Emtempo