Rafael Andrade
Tubarão

Os 45 guardas municipais de Tubarão e boa parte dos 100 mil habitantes da cidade estão ansiosos para o incremento na área de segurança pública com o armamento dos profissionais. Amanhã, ofício assinado pelo prefeito Manoel Bertoncini (PSDB), que autoriza o armamento, será entregue na 5ª Região Militar e 5ª Divisão do Exército Brasileiro, em Curitiba.

Os trâmites burocráticos são necessários, mas tudo indica que os guardas trabalhem armados a partir do primeiro semestre do próximo ano. O exército deverá autorizar a compra do armamento ainda este mês. Depois, será lançado um processo licitatório para aquisição das armas, pistolas 380. Vários guardas propuseram comprar o próprio equipamento – armas, munições e coletes.

Antes de lançar o edital de licitação, é necessário que os guardas passem por um treinamento exigido pela Polícia Federal (PF). “Precisamos participar de um curso de tiro, manuseio de arma de fogo e abordagem policial. A duração é de dez dias e tem cronograma de 100 horas/aula. Já estamos programando e vamos realizar a preparação na Academia da Polícia Civil (Acadepol) ou Academia da Polícia Militar de Santa Catarina, ambas em Florianópolis”, informa Davi Laurentino, inspetor da GMT.
A prefeitura de Tubarão terá um custo de aproximadamente R$ 78 mil com o curso.