Araçariguama, São Paulo

A família de Vitória registrou o boletim de ocorrência no último sábado (9), informando que a menina havia saído de casa na sexta-feira (8), por volta de 13h30. Quando a mãe chegou em casa, no fim da tarde, não encontrou a garota.

Ela foi vista pela última vez andando de patins perto do ginásio de esportes de Araçariguama, no bairro Vila Nova. Câmeras de segurança registraram o momento.

Principal suspeito

Na manhã deste sábado (16), a Polícia Civil confirmou a prisão do suspeito que apresentou seis versões diferentes sobre o desaparecimento da menina. A Justiça decretou a prisão temporária do homem, que não teve a identidade divulgada, por cinco dias.

Para a polícia, o servente de pedreiro é a principal testemunha do caso, pois afirma que esteve com a garota na sexta-feira (8), quando ela foi vista pela última vez.

O rapaz preso chegou a apontar locais por onde a menina pode ter passado em Mairinque. De acordo com o delegado seccional Marcelo Carriel, ele disse ser usuário de drogas e revelou que esteve com a garota junto com um casal em um carro.

O delegado disse que a menina pode ter sido levada por engano. O homem afirmou que foi deixado em uma rua na volta para Mairinque, cidade onde mora, e que a menina seguiu com o casal no carro.

Buscas duraram uma semana

As buscas pela menina Vitória Gabrielly duraram uma semana e mobilizaram moradores de Araçariguama e cidades vizinhas.

Equipes das Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Comando de Operações Especiais (COE) percorreram áreas de mata, foram até a Represa de Itupararanga.

Também foram feitas buscas em São Roque e em Mairinque, em locais apontados pelo suspeito que a menina poderia ter passado. Na quinta-feira (14), a polícia suspendeu as buscas temporariamente.