Paulinho Sachetti
Tubarão

O proprietário da Lotérica Humaitá (na avenida Patrício Lima), Marivaldo Goulart, relata que o assalto da tarde de quinta-feira lhe rendeu um prejuízo aproximado de R$ 2 mil. Na tarde desta sexta-feira, ele ainda não tinha calculado o valor do prejuízo, mas acredita que não deve ultrapassar essa cifra.

A maior indignação do empresário é com a falta de segurança na avenida. “Na semana passada, assaltaram a loja de crédito Panamericano. Agora a minha lotérica. Postos de combustíveis também foram invadidos por bandidos. Nós ficamos no prejuízo e à mercê dos criminosos. Pedimos mais segurança. Nem registrei boletim de ocorrência”, diz o empresário, indignado.

A Polícia Militar faz blitze constantes em toda a cidade, inclusive na Patrício Lima. Geralmente, o maior objetivo é prender assaltantes com motocicletas, por isso, quase todas as motos são paradas. Crimes cometidos por motoqueiros são cada vez mais freqüentes na cidade.