Tubarão

Depois de apreender mais de uma tonelada de carne e derivados, terça-feira, os fiscais da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) recolheram mais 750 quilos do produto. Ontem, quatro estabelecimentos foram fiscalizados.

Centenas de quilos de carne e frango foram apreendidas, pois apresentavam validade vencida, rotulagem deficiente não compatível com a legislação vigente, temperatura de conservação inadequada e sem procedência da origem do produto. “Este tipo de alimento torna-se totalmente inadequado para consumo humano”, frisa o veterinário da Cidasc, Carlos Hoffmann.

A operação de fiscalização aos mercados e açougues de Tubarão e região foi solicitada pelo Ministério Público (MP) estadual e conta com a participação de representantes da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Vigilância Sanitária Estadual, Polícia Militar Ambiental e Ministério da Agricultura.
Terça-feira, seis estabelecimentos foram vistoriados. “A operação é realizada em todo o estado e vamos continuar fiscalizando à medida do possível. É um trabalho árduo, porém, muito promissor e de grande valia à comunidade”, enaltece o fiscal do Cidasc, Moacir da Cunha.

As carnes estragadas novamente encheram um caminhão. Em alguns pedaços, bolas de fungo se formavam. Todos estavam nas prateleiras, disponíveis ao consumidor. Os ‘alimentos’ foram triturados, cozidos, pressionados, moídos e transformados em farinha para aves e suínos.