Rafael Andrade
Tubarão

A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) de Tubarão já conseguiu fiscalizar os 140 postos de combustíveis existentes na região desde que foi descoberto o escândalo de fraudes comandado por uma empresa terceirizada de São José, especialista em emissão de laudos ambientais, em maio do ano passado. Somente este ano, 39 postos já se readequaram. Outros 31 já apresentaram a licença ambiental na Fatma e devem estar de acordo nos próximos dias. Já passam de 90 os postos readequados desde o escândalo.

Alguns postos que poluíram o solo e o lençol freático e apresentaram laudos falsos ainda estão interditados na região. “Somente um fiscal faz o controle dos laudos ambientais nestes locais. Dezenove cidades são atendidas pela Fatma de Tubarão e o controle das licenças ambientais é diário e ininterrupto, apesar de ser feito por apenas um fiscal. Praticamente todos os 140 postos da região estavam irregulares no início do ano passado. Conseguimos cobrar a readequação de um número expressivo até o fim de novembro”, destaca o gerente regional da Fatma em Tubarão, Rui Bitencourt.

Somente este ano, até a última sexta-feira, 3.668 processos foram protocolados pelos 18 funcionários da fundação de Tubarão. A fiscalização dos postos de combustíveis é uma das atividades desenvolvidas pelo órgão estadual. “O papel da Fatma é vistoriar, fiscalizar e analisar o processo ambiental, emitir pareceres e elaborar a licença ambiental de indústrias e comércios, rodovias, ferrovias, loteamentos, aeroportos e cemitérios”, explica Rui.

Denúncias de fraudes de laudos e eventuais agressões ao meio ambiente podem ser feitas por meio do telefone 3622-5910, ou pessoalmente na Fatma.