Florianópolis

O piloto tubaronense Edison Corrêa, 67 anos, que caiu de ultraleve sobre uma casa em Imbituba, no bairro Arroio, há três semanas, não resistiu aos ferimentos e morreu ontem de manhã. Edison estava internado na Casa de Saúde São Sebastião, em Florianópolis, desde o dia seguinte à queda.
O acidente provocou traumatismo craniano e fraturas do maxilar. Ele chegou a ser operado e tentava recuperar-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A fatalidade foi confirmada por familiares do empresário.

O acidente ocorreu ao lado do aeroclube da cidade, a pouco mais de 100 metros da casa onde Edison morava há alguns anos. Segundo algumas testemunhas, o ultraleve caiu poucos segundos depois da decolagem.
A vítima pilotava há 27 anos e havia fabricado o próprio avião. O equipamento tinha sido concluído no fim de julho.

O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado e para fazer o resgate de Edison. Um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal fez o transporte da vítima para o Hospital Celso Ramos, na capital, onde recebeu os primeiros socorros. Segundo alguns amigos, o clima era perfeito para o voo. Uma falha mecânica pode ter provocado a tragédia. Três pessoas estavam na residência onde o ultraleve caiu. Ninguém foi atingido.
A aeronáutica ainda estuda as causas do acidente e o relatório deve ser concluído este mês.