Maycon Vianna
Tubarão

Acabou a angústia da dona de casa Janete Guilherme, de Tubarão. A filha, Alexandra Guilherme Custódio, 13 anos, que estava desaparecida, voltou para a casa na noite de ontem, às 23 horas. “Se ela não chegasse ontem, não sei o que faria. Tive uma crise nervosa. Cheguei a pensar que a polícia me ligaria para reconhecer o corpo de minha filha, jogado em uma vala ou espalhado no meio da rua”, ressalta Janete.

A garota já fugiu de casa outras duas vezes.
Segundo a adolescente, ela estava na casa de uma amiga, a cinco minutos da própria residência. “Não liguei para a mãe, pois ela não deixaria eu sair para ir à balada. Também quero me divertir”, afirma Alexandra.

A menina mora em uma residência na rua Visconde de Barbacena, no bairro Recife, com outros cinco irmãos. Alexandra é a segunda mais velha da família. O irmão mais velho tem 18. “Quero ajuda do Conselho Tutelar para evitar que isso ocorra novamente. Quando ela chegou em casa foi um alívio. Agora, não a deixo sozinha. Vou levá-la e buscá-la na escola e quero sempre estar em contato”, explica a mãe.

No Conselho Tutelar de Tubarão, a adolescente foi ouvida na tarde de ontem. A intenção é oferecer acompanhamento psicológico e avaliar se esta atitude foi por impulso. “Um caso como este ocorre a cada dois meses. O conselho está atento para orientar quando houver este tipo de problema”, afirma o conselheiro tutelar, Fernando Fernandes.