A família da adolescente, de 16 anos, que levou uma facada de outra aluna em uma escola de Criciúma contou o que aconteceu no dia do crime. A jovem ainda está se recuperando dos ferimentos, mas segundo a irmã da vítima, a família está bem abalada emocionalmente.

De acordo com as informações do Portal Litoral Sul, por meio de relato da irmã da adolescente, as jovens envolvidas estudam na mesma sala e já tinham um desentendimento que teve origem no início deste ano. A vítima da facada contava para a família que vinha sofrendo bullying e a autora estaria envolvida.

Alguns dias antes do ocorrido, a vítima divulgou um vídeo nas redes sociais dela. Segundo a irmão da jovem, a postagem foi selecionada somente para algumas pessoas assistirem. Nas imagens é possível ver o print de um perfil de uma rede social com a foto e nome do usuário escondidos e uma música de fundo.

Como as duas já estavam com desentendimentos, a autora acabou achando que o vídeo era para ela e procurou a vítima. “As duas nunca tinham brigado, mas já haviam se ‘alfinetado’. O vídeo não especificava para quem era. Não tinha foto e nem identificação, mas como elas já estavam com uma rixa, ela acabou se alterando”, explica a irmã da vítima.

 

Como aconteceu o crime

Era por volta das 21 horas quando aconteceu o esfaqueamento. A turma em que as jovens estudam estava indo para uma sala de vídeos após o intervalo. Neste momento, a adolescente que deu a facada foi conversar com a vítima.

“Ela chegou tirando satisfação com minha irmã e quando ela respondeu as duas começaram a brigar. Logo no início das agressões, minha irmã sentiu uma dor na região da cintura e pediu para que as pessoas que se aproximaram olhassem o que era. Os colegas viram que foi uma facada e chamaram os responsáveis pela escola”, conta a irmã.

Neste momento o Corpo de Bombeiros foi acionado e levou a vítima para o Hospital São José, em Criciúma. A faca atingiu a região do baço e perfurou o pulmão. A adolescente autora da facada permaneceu na escola aguardando a chegada da Polícia Militar. Os responsáveis pelas envolvidas também foram chamadas.

 

Relato da autora para a Polícia Militar

A agressora, de 17 anos, que deu a facada contou para a Polícia Militar (PM) no dia do acontecido fez isso pois a adolescente estava debochando da cara dela havia um tempo. Que naquela sexta-feira (24), havia mostrado o vídeo para algumas pessoas da sala, que ficaram rindo da garota.

Ainda no depoimento, informou que deu a facada após uma briga entre as duas. Um colega de sala informou para a PM que antes do crime viu a faca com a jovem. Relatou que tentou pegar a arma branca com ela, mas a adolescente informou que não iria fazer nada com o objeto.

 

Sinte emite nota
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte) de Criciúma emitiu uma nota neste domingo, dia 26, se solidarizando com os envolvidos no caso e repudia toda e qualquer ato de violência. Acompanhe na íntegra:

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul