Um falso roubo registrado no dia 8 do mês passado foi elucidado pela Polícia Civil de Tubarão, por meio da Divisão de Combate a Furtos e Roubos (DCFR). Um rapaz de 23 anos foi indiciado e responderá inquérito pelo crime.

Naquela data, uma mulher acionou a polícia e disse que o seu marido (o indiciado) havia sido sequestrado. Ela afirmou que ele havia dito isso logo após sair da residência de uma amiga do casal, no bairro Dehon.

Os policiais estiveram no local e o jovem informou que teria sido abordado por três homens armados que o colocarem dentro de seu carro, o levaram até um ponto da cidade, e o abandonaram.

Os supostos assaltantes não teriam roubado o seu veículo ou qualquer outro pertence, mas somente R$ 40. A Polícia Civil constatou vestígios de cocaína dentro do automóvel.

Imagens de câmeras de monitoramento localizadas nas proximidades do lugar onde o crime teria ocorrido foram analisadas pela Polícia Civil. Foi possível constatar que a versão contada pelo rapaz era falsa, pois ele foi visto quando entrou em seu veículo e retornou cerca de 40 minutos depois.

Não foi comprovada qualquer tipo de movimentação atípica que pudesse confirmar o roubo. Ele foi intimado para prestar esclarecimentos e inicialmente contou a versão anteriormente repassada, mas logo em seguida confessou o que realmente aconteceu.

E revelou que, na verdade, havia consumido muita bebida alcoólica naquela noite, sentiu vontade de usar cocaína e, como não conhecia muito bem a cidade de Tubarão, resolveu ir até Laguna para comprar a droga.

Durante a viagem começou a receber ligações de sua esposa e, para justificar o seu sumiço, inventou que foi sequestrado.

A Polícia Civil alerta: comunicar delito que não ocorreu é crime com pena de detenção de um a seis meses, ou multa. Ele não foi preso e responderá o inquérito em liberdade.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul