Mirna Graciela
Laguna

O corpo do policial civil José Maria Mendonça, 46 anos, o Zico, foi exumado ontem às 8h20min, em Laguna. O principal objetivo do procedimento – saber a hora mais precisa da morte – foi alcançado. Até então, o laudo cadavérico apontava que o assassinato, registrado no último dia 8, tinha ocorrido entre 11 e 17 horas.

O delegado do Centro de Operações da Polícia (COP) de Laguna, Rubem Thomé, que coordena as investigações, informa que era necessário diminuir um pouco esse espaço de tempo para checar outras suspeitas. “O conteúdo estomacal estava praticamente intacto. Isso nos dá a certeza de que ele foi assassinado logo após ter almoçado”, revela.

A exumação, segundo o delegado, durou cerca de 15 minutos, e foi realizada pelo médico legista Fernando Oliva da Fonseca, de Tubarão. “Neste caso, de caráter emergencial e que não demanda grandes transtornos, o procedimento ocorreu no próprio local”, completa Thomé.

Quase 50 pessoas foram ouvidas até agora. Hoje, mais três depoimentos serão colhidos de pessoas indicadas pela família de Zico. O próximo passo é aguardar os laudos da reprodução simulada (trajeto de um dos suspeitos) e do local do delito. Esse último trata-se de um levantamento e perícia executados pelo IGP de Laguna.