Este motorista foi flagrado na BR-101, na Grande Florianópolis, na última segunda-feira. No mesmo local, 627 imagens de excesso de velocidade foram registradas  -  Foto:PRF/SC/Divulgação/Notisul
Este motorista foi flagrado na BR-101, na Grande Florianópolis, na última segunda-feira. No mesmo local, 627 imagens de excesso de velocidade foram registradas - Foto:PRF/SC/Divulgação/Notisul

Mirna Graciela
Tubarão

 
O excesso de velocidade foi a infração que liderou nas estradas na operação Dia do Trabalho. Aliada às ultrapassagens em locais inadequados, ambas são consideradas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) as principais causas de acidentes. 
 
Na BR-101, entre Paulo Lopes e Passo de Torres, os radares fotográficos registraram 3.424 imagens de veículos acima da velocidade. Ocorreram 26 acidentes, com 11 feridos e uma morte. “Avaliamos como um feriado atípico, mais tranquilo”, analisa  o chefe de policiamento e fiscalização da PRF de Tubarão, Ewaldo Stelzenberger. 
 
Mas, segundo ele, o que chamou a atenção foi o grande número de motoristas que superavam seus limites e trafegavam acima do permitido, na terça-feira de manhã, entre Imbituba e Laguna. Em pistas duplicadas, desta infração também é frequente. No ano passado, o Dia do Trabalhador caiu em um domingo e não teve feriadão. Foram 17 acidentes, 14 feridos e dois óbitos no mesmo percurso. 
 
Em todo o estado, este período prolongado foi violento nas rodovias. Dez pessoas perderam a vida – cinco mortes em estradas estaduais e cinco nas federais. Os números foram fechados ontem ao meio-dia. Três das pessoas que vieram a óbito ocupavam motocicletas, duas foram atropelados e o restante por colisões diversas. Nas federais, o radar fotografou 6.239 veículos acima da velocidade permitida. Este número é de sexta-feira até terça-feira, às 19 horas. 
 
Cinto salva vida de motorista que cai em barranco de 20 metros
Um motorista de 28 anos passou momentos de grande susto e pânico na terça-feira, por volta das 20 horas. Ele conduzia um Astra, na SC-441, em direção a Treze de Maio, na subida de um morro, no bairro São Gabriel. Em uma curva, capotou e caiu da ribanceira, a uma altura de cerca de 20 metros. E sobreviveu ao impacto. 
O cabo Giovane Tonon, da Polícia Militar da cidade, foi ao local da ocorrência. “Não tenho dúvidas: o que salvou a vida dele, de sair praticamente ileso desta queda alta, foi o uso do cinto de segurança”, avalia o cabo. O homem conseguiu arrastar-se até a rodovia e pedir socorro.
Depois, foi encaminhado ao Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão, onde está em observação, pois apresenta algumas lesões internas. O morador de Treze de Maio não corre risco de morte.