Mirna Graciela
Imbituba

Em um primeiro momento não foram encontrados vestígios de perfuração de tiro ou faca no corpo de comerciante Edson Passos Réus, de 33 anos. Ele foi encontrado carbonizado, no porta-malas de seu veículo, na madrugada desta quarta-feira, em uma estrada na localidade de Águas Mornas, em Imaruí.

O exame de necropsia ainda é preliminar. A polícia trabalha com várias linhas de investigação, mas a que mais se destaca é a de que Edson foi assassinado por pessoas conhecidas. Suas mãos e pés estavam amarrados e havia uma fita adesiva em sua boca.

Seu carro, um Audi, estava totalmente queimado e havia um botijão de gás de cozinha dentro, provavelmente usado para explodir o veículo e não deixar vestígios. O sepultamento de Edson será hoje, às 10 horas, no Cemitério Municipal de Jaguaruna, cidade de onde é sua família.

O crime, que apresentou evidências de queima de arquivo, é um mistério. Edson saiu por volta das 16 horas do Supermercado Réus, no bairro Vila Nova, em Imbituba, na terça-feira. Ele trabalhava no estabelecimento de sua família.
Depois disto não retornou. Preocupados, seus familiares foram até o seu apartamento, no piso superior do empreendimento. O local estava todo bagunçado e vários objetos haviam sido levados, inclusive um computador.

Quando foram apresentar a queixa de desaparecimento, os parentes de Edson foram informados que um corpo havia sido encontrado. Pela placa do carro, os familiares apontaram que se tratava do comerciante. O reconhecimento do corpo foi confirmado após o exame da arcada dentária.

Este é o sétimo homicídio na Região Metropolitana de Tubarão neste ano. A cidade possui o maior número de mortes: três. Depois vem Imbituba, Treze de Maio e Jaguaruna, com uma morte em cada cidade.