Polícia encontrou ossada de Valcionir da Rosa enterrada em uma jazida em Araranguá

As investigações acerca do desaparecimento de Valcionir da Rosa, ocorrido em dezembro de 2015, chegou ao fim após um ano e quatro meses de trabalho da Polícia Civil. O homem sumiu do apartamento da companheira, de 33 anos, e no dia seguinte, conforme o delegado de Forquilhinha, Eduardo Mendonça, um número estranho passou a mandar mensagens à família da vítima. Os textos afirmavam que ele teria ido trabalhar em Mato Grosso e que a polícia não devia ser acionada.

À Polícia Civil, a companheira de Valcionir confessou e deu detalhes do crime. Ela teria dado uma facada no homem, entre o pescoço e o peito, e passou a desferir vários golpes na sequência. Com a ajuda do pai, a criminosa colocou o corpo no porta-malas do veículo e o levou até Araranguá, onde o enterrou em uma jazida de areia.

Ela será indiciada por homicídio e ocultação de cadáver.

Fonte: DNSul