O delegado Rubem informou que os adultos foram presos  em cumprimento de mandados de prisão preventiva pela morte de Maicon
O delegado Rubem informou que os adultos foram presos em cumprimento de mandados de prisão preventiva pela morte de Maicon

Silvana Lucas
Tubarão

Três adultos e uma adolescente foram detidos ontem, após investigações apontarem que o grupo é o responsável por premeditar a morte de Maicon da Rocha, morador de Tubarão, e assassiná-lo há cinco dias. Todos os envolvidos no homicídio eram pessoas familiares à vítima, entre elas a companheira, de 30 anos, com mais de 12 anos de convivência; o atual namorado dela, 19 anos; a enteada, 14 anos; o namorado desta, de 22 anos.

“Inicialmente ouvimos a família que apresentou controvérsias nos depoimentos, principalmente ao relatar os últimos caminhos percorridos por Maicon. Eles também chegaram a apontar um homem, conhecido da vítima, como autor dos disparos. Fatos desmentidos após análises de câmeras de videomonitoramento localizadas nas proximidades do local do crime e outras provas reunidas pelos policias civis”, informa o delegado responsável pela Divisão de Investigação Criminal (DIC), Rubem Antônio Teston da Silva.

O investigador relatou que o crime foi planejado pelo menos há trinta dias, conforme foram descobertas conversar entre a companheira e os demais, via mensagens de celular e internet. Outra situação que chamou a atenção das autoridades foi o imediato encaminhamento de documentos ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), pela esposa, como beneficiária da vítima.

“Presenciamos durante o velório de Maicon, lágrimas e choros. Postagens de homenagens e juras de amor eterno, declaradas nas redes sociais. Tudo montado para não levantar suspeitas”,  completa Rubem.

A estratégia dos criminosos
Horas antes do crime, a esposa, a enteada e mais os respectivos namorados foram juntamente com Maicon jantar em uma lanchonete no bairro Oficinas. Enquanto as mulheres aguardavam ser servidas, os homens convidaram a vítima para ir fumar. Ele aceitou a proposta e seguiram em seu próprio carro para a região da Madre. Fora do veículo, Maicon foi surpreendido pelos dois, um deles armado, que atirou a queima roupa. 

 

A prisão do bando
O delegado informou que diante dos indícios e materialidades conseguidas pelos investigadores, os suspeitos se sentiram sem saída e o mais jovem dos adultos, confessou o crime. “Ingressamos ao poder judiciário do município a solicitação de prisão preventiva dos três envolvidos e na manhã de hoje (ontem) por volta das 6 horas, prendemos o trio que seguiu após os procedimentos para os respectivos presídios (Regional Masculino e Feminino). A adolescente foi encaminhada a Delegacia da Criança, do Adolescente, de Proteção à Mulher e ao Idoso de Tubarão (Dpcapmi)”, relata o delegado.

O crime
Maicon da Rocha, 32 anos, morreu no dia 25 do mês passado, por volta das 22 horas na região conhecida por Santa Luzia, no bairro da Madre. A Polícia Militar foi acionada após um morador da localidade ouvir tiros e encontrar um homem caído em uma rua. Maicon foi atingido por três disparos de arma de fogo, provavelmente por um revólver calibre 32, que atingiram a região da nuca, que transfixou, além de mais dois projéteis que acertaram as partes da garganta.

Os suspeitos
Conforme o delegado, nos depoimentos a esposa relatou que teria reatado o casamento há pouco tempo com Maicon, entretanto, o amante continuava a frequentar a residência do casal. Descontentes com a situação, o grupo planejou a morte de Maicon e o namorado da esposa, acionou o gatilho. “Os adultos responderão por crime de homicídio qualificado, hediondo, com quebra de confiança por parte da vítima. Este crime foi passional, movido a emoção que em nada atenua a penalidade regida em nosso código penal”, finaliza Rubem.