Rafael Andrade
Tubarão/Braço do Norte

Um detento do Presídio Regional de Tubarão, considerado de alta periculosidade, de 35 anos, ganhou a liberdade na última sexta-feira à noite por engano. Ele foi liberado após equívoco de um agente penitenciário, que recebeu um alvará de soltura por fax, do fórum de Jaguaruna.

O homem que deveria ser solto continuou preso até ontem de manhã, quando o diretor do presídio, Décio Paquelin, tomou conhecimento do episódio. Imediatamente, o recluso certo solto ganhou a liberdade e uma busca foi montada contra o ‘fujão’.
“Foi um erro interno. Havia um agente para fazer a segurança de todos. Haverá punições. Ainda vou investigar o que realmente houve“, declara Paquelin.

O detento ‘espertinho’ estava recluso há uma semana acusado de tentar estuprar uma menina de 10 anos, em Braço do Norte. O caso segue sob investigação na delegacia da cidade e corre em segredo de justiça. As poucas informações indicam que o suspeito seria um vizinho e parente da vítima.

Ele é natural de Orleans e morava com a esposa em Braço do Norte. Um grupo de agentes, o diretor do presídio e a Polícia Civil de Braço do Norte foram até a casa do foragido ontem de manhã. Ele não estava em casa. A busca continuou durante todo o dia e, às 17h30min, ele apresentou-se na delegacia da cidade. “Ele viu a ‘burrada’ que fez. Mais cedo ou mais tarde, iríamos encontrá-lo”, destaca o investigador Alexandre Martimiano.