Nunca reaja em casos de assaltos. (Imagem ilustrativa).
Nunca reaja em casos de assaltos. (Imagem ilustrativa).

Mirna Graciela
Tubarão

A proprietária da loja Eluza Joias e Acessórios, de Tubarão, Eluza da Silva Gonçalves, 43 anos, viveu momentos de grande angústia e medo na noite desta terça-feira. Ela chegava no prédio onde mora, no centro da cidade, quando, ao abrir o portão eletrônico, dois homens armados entraram junto. Sua filha de sete anos também estava no carro. Dentro da garagem, as duas foram rendidas.

Tudo ocorreu por volta das 22 horas. Os assaltantes queriam subir no apartamento da vítima, que lhes falou não guardar dinheiro em casa, mas sim em seu estabelecimento comercial, no Farol Shopping. Lá, a menina ficou no veículo com os bandidos, enquanto Eluza entrou e voltou com dinheiro e joias. Informações extraoficiais dão conta de que ela entregou cerca de R$ 100 mil em dinheiro aos bandidos, no entanto não se sabe o valor das joias.

Os bandidos levaram mãe e filha na fuga. Nas proximidades de um mercado, na SC-438, pararam e telefonaram para uma terceira pessoa vir buscá-los. Segundo a Polícia Civil, os criminosos ordenaram que Eluza ligasse o seu carro e saísse de ré.

Ela dirigiu por cerca de 200 metros até se verem livres dos bandidos, que desapareceram. Mãe e filha estão fisicamente bem. Uma atendente da loja de Eluza disse ontem, ao Notisul, que a empresária não volta ao trabalho esta semana e que está muito abalada com o ocorrido.

A investigação agora é feita pela Central de Operações Policiais (COP) e estão bem adiantadas. Um dos investigadores antecipou ontem que uma grande equipe está mobilizada para solucionar o crime, mas nada pode ser detalhado para não atrapalhar os trabalhos.

Como agir em caso de assalto

•Nunca reaja a um assalto. Assim que puder, entre imediatamente em contato com a polícia. Um período de tempo, por mínimo que seja, pode inviabilizar a localização dos bandidos.
• Sempre que voltar para casa, repare se não está sendo seguido. Em caso de suspeita, acione a Polícia Militar por meio telefone de emergência, o 190, o a Polícia Civil nos números: 197 ou 181. A ligação para qualquer um destes números é gratuita.
• Quando chegar em casa, primeiro preste atenção na presença de uma ou mais pessoas próximas à entrada. Caso haja alguém próximo, não prossiga até que o suspeito seja identificado ou tenha sumido por completo.
• Ao entrar em um condomínio pela garagem, mantenha o carro trancado e os vidros fechados. Sempre observe se não há alguém entrando a pé, junto ao carro.
• Cuide sempre para que a fachada de seu prédio seja bem iluminada.