Jorge Luiz e Maria Terezinha estão felizes com a recuperação do filho. Mas advertem: “Ninguém deve dirigir alcoolizado” .
Jorge Luiz e Maria Terezinha estão felizes com a recuperação do filho. Mas advertem: “Ninguém deve dirigir alcoolizado” .

Maycon Vianna
Tubarão

O casal Jorge Luiz de Souza e Maria Terezinha de Souza, de Jaguaruna, viveu uma semana de angústia e apreensão. O filho Vítor de Souza, de apenas 13 anos, foi atropelado por um jovem de 20 anos, embriagado, no último sábado. O menino deu entrada no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão, em estado grave.

Aos poucos, Vítor conseguiu recuperar-se. Uma semana após o acidente, já mexe as pernas, os braços, respira normalmente e apresenta totalmente os sentidos e a memória. “Quero agradecer as orações do povo de Jaguaruna e da região que rezaram pelo meu filho. É uma recuperação milagrosa e temos muita fé que logo ele volte para casa”, emociona-se Jorge Luiz.

O adolescente carregava uma bola nos braços no momento em que foi atropelado; o seu primo, que o acompanhava, conseguiu correr e evitar ser atingido. Vítor foi arremessado a 15 metros do local e ainda bateu a cabeça em um moerão. Cerca de uma hora depois, ele foi levado ao hospital pelo Corpo de Bombeiros. O motorista foi preso em flagrante e indiciado por tentativa de homicídio.

Segundo testemunhas, antes de atropelar o menino, o rapaz fazia “cavalinho de pau” pelas ruas do centro de Jaguaruna, após ter saído de uma festa, onde consumiu quantidade de bebida alcoólica. “Se você conhecer algum amigo ou familiar que bebeu, tente coibir a ação. Caso não seja atendido, telefone para a polícia. É melhor perder a carteira e ser multado do que perder uma vida”, declara Jorge.