Na última semana um morador do bairro Nova Brasília registrou na delegacia de Concórdia que seu cachorro teve praticamente todo o corpo queimado. Ele não soube explicar quem cometeu o crime de maus-tratos. Nos últimos dias, mais três casos foram registrados pela Sociedade Concordiense de Ajuda e Proteção Animal, a Con Animal. Cachorros apareceram com partes do corpo queimadas com água quente.

A Con Animal solicita que, caso alguém tenha qualquer informação sobre a pessoa que cometeu os maus-tratos, informe a ONG através da página do Facebook para que uma denúncia seja feita. “Pedimos que as pessoas denunciem os maus-tratos, isso é crime. Pode entrar em contato de forma sigilosa através da nossa página, a gente não divulga nomes”, solicita a presidente da Con Animal, Alessandra Zat.

Os animais queimados foram resgatados e estão em recuperação. Um deles precisou ficar internado.  “Recebemos pedidos de ajuda para estes cães que foram queimados e fizemos o resgate. O tratamento tem um custo e pedimos que as pessoas que possam, nos auxiliem com as despesas da clínica veterinária. Qualquer valor é bem-vindo”, registra Alessandra.

Os dados para depósito são: Banco: 756, Agência 3067-8, Conta Corrente 10294-6, CNPJ: 08.157.243/0001-40.

Cachorro morto

Outro caso que chamou a atenção no fim de semana foi o de um cachorro encontrado morto no trevo de acesso à comunidade de Lageado dos Pintos, interior de Concórdia. “O animal foi espancado com pauladas ou marretadas até morrer. Já informamos a Polícia Civil e precisamos descobrir quem fez isso. Se alguém tiver informações. Por favor, nos repasse. Maus tratos é crime”, ressalta Alessandra.

Fotos: Con Animal