O namorado do professor universitário José Eurânio de Aguiar, um estudante de fisioterapia de 21 anos, foi preso no Bairro Messejana, em Fortaleza, suspeito de matá-lo com um golpe mata-leão. O suspeito confessou o crime, de acordo com a Secretaria da Segurança do Ceará. Conforme a investigação, o aluno enrolou um lençol no pescoço da vítima para que parecesse um suicídio.

O crime ocorreu na noite de sábado (8), em um apartamento do professor na Rua Irmã Bazet, no Bairro Montese, em Fortaleza, após uma discussão entre a vítima e o namorado, segundo depoimento do suspeito. Os vizinhos sentiram mau cheiro vindo do apartamento da vítima e acionaram a polícia, que encontrou o corpo com um lençol amarrado no pescoço nesta terça.

As câmeras de segurança do prédio mostram o momento em que a vítima entra, juntamente com o suspeito, no local. Cerca de 30 minutos depois, Victor Hugo aparece saindo sozinho do prédio com uma mochila nas costas. Esta foi a última vez que o professor foi visto no prédio.

Agressões

De acordo com o delegado João Carlos, da 5ª Delegacia do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), José Eurânio mantinha um relacionamento amoroso com o suspeito, identificado como Victor Hugo Mota Gondim. Eles haviam se conhecido em uma sauna no Centro de Fortaleza. Conforme o delegado, o suspeito discutiu com a vítima por ciúmes, deu o golpe no professor.

O professor, ainda conforme a polícia, já havia relatado para amigos que havia sofrido agressões do namorado e que já havia tentado terminar o relacionamento, mas que acabou perdoando as agressões. Victor Hugo chegou a usar o celular da vítima para incriminar outra pessoa. Ele enviou mensagens para uma amiga do professor se passando por ele.

Depoimento

Menos de 7h após o crime, a polícia conseguiu localizar Victor Hugo no Bairro Messejana. Durante interrogatório, o suspeito entrou em contradição e acabou confessando o crime. No depoimento, o suspeito também alegou que cometeu o crime porque a vítima alegou que tinha uma arma de fogo.

Victor Hugo foi autuado em flagrante por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.