Após uma explosão neste sábado (29), uma criança de 11 anos foi lançada pela janela do 6º andar de um apartamento na cidade de Curitiba. Segundo informações da Folha de S. Paulo, a criança teve uma parada cardiorrespiratória, sendo socorrida por um médico que estava no local e levada por uma ambulância para o Hospital do Trabalhador.

Após a explosão, as chamas se espalharam e o incêndio atingiu outras três pessoas: uma mulher de 23 anos, além de dois homens, de 27 e 30 anos.

O prédio, que fica no bairro Água Verde, foi evacuado e isolado até que engenheiros atestem as condições de segurança da edificação. A Defesa Civil de Curitiba foi acionada para remanejar os moradores.

No momento do acidente, um profissional, que está entre as vítimas, fazia a impermeabilização de um sofá no apartamento, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

——-

Inicialmente acreditava-se que a explosão teria sido causada pelo vazamento no sistema de gás do imóvel. Mas, segundo o major Machado, do Corpo de Bombeiros, que trabalha no atendimento da ocorrência, a principal suspeita é de que o incidente tenha sido causado por gases produzidos por um equipamento de impermeabilização. 

Dos quatro feridos, um seria um profissional de uma empresa de impermeabilização contratado pela família. Os demais seriam moradores do apartamento. 

“Foram quatro vítimas com queimaduras. Três moradores e um profissional de uma empresa contratada para fazer um trabalho de impermeabilização”, confirmou o major.  “A principal linha de investigação é o equipamento de impermeabilização que está no centro da sala. Não temos nenhum indicativo de vazamento de GLP nos pavimentos”, explicou. 

“As paredes foram lançadas. Vigas foram lançadas. A explosão atingiu as portas dos elevadores nos demais andares”, relatou o major. “Várias esquadrias, portas corta-fogo foram lançadas”, contou ele. Todos os moradores tiveram que ser evacuados porque a estrutura do prédio foi atingida. 

Foto: (Foto: Frank de Freitas)