Um terapeuta foi preso suspeito de usar a substância Ayahuasca para dopar pacientes e abusar sexualmente delas, em Blumenau. Ele foi detido no início da tarde desta quinta-feira (5), após ter a prisão preventiva decretada.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito atuava como terapeuta há cerca de três anos no município. O mandado de prisão foi cumprido por policiais da Delegacia de Polícia de Proteção à Mulher, Criança, Adolescente e Idoso (Dpcami). A prisão preventiva é referente aos crime de violações sexuais mediante fraude, importunações sexuais e estupros de vulneráveis.

A investigação ainda está sob sigilo e a polícia não revelou o nome, idade, nem o local onde ele atendia. Há indícios de que pelo menos 15 pessoas tenham sido vítimas do terapeuta, sendo que três delas já procuraram a delegacia especializada para registrar a denúncia. Segundo a polícia, ele não é formado em psicologia mas mantinha o espaço de atendimento e, com isso, atraía e selecionava pacientes para práticas individuais de terapias. 

Ainda conforme a Polícia Civil, o homem usava a substância Ayahuasca e outros métodos alucinógenos que retiravam total ou parcialmente a consciência das vítimas. Com as pacientes vulneráveis, ele cometia os abusos sexuais. A Dpcami orienta que outras vítimas procurem a delegacia. A unidade fica na Jacó Brueckheimer, 326, bairro Velha.

O que é Ayahuasca?

Ayahuasca é um chá com potencial alucinogênio. É feito a partir de uma mistura de ervas capaz de provocar alterações da consciência por até 10 horas. A bebida contém algumas substâncias conhecidas pelo seu potencial alucinogênico, como o DMT, a harmalina ou a harmina, que atuam sobre o sistema nervoso, causando estados de consciência sobrenatural, o que leva as pessoas a ter visões relacionadas aos seus próprios problemas, sentimentos, medos e experiências.