Içara

A Polícia Civil de Içara prendeu duas pessoas, no final de semana, suspeitas pela morte de Santelino Laureano, que foi morto na quinta-feira, 13, na frente do neto de apenas cinco anos, em Içara. De acordo com o delegado Eduardo Mendonça, responsável pelo trabalho de investigação, a primeira prisão foi de uma mulher que possuía vínculos com a vítima. Em interrogatório, ela quem acusou o outro suspeito, que também foi preso.

Segundo Mendonça, a suspeita de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte, foi concretizada. A mulher assumiu o crime e informou que foram roubados cerca de R$ 3,5 mil, sendo que R$ 2,5 mil foram sacados posteriormente a morte de Laureano. “Embora ela tenha assumido participação, afirmou que não deu os golpes que tiraram a vida dele. Disse que apenas ajudou a colocarem o corpo no carro”, relata o delegado. Já o homem denunciado por ela nega a participação no crime.

Mendonça afirma que as investigações continuam porque há possibilidade de que mais pessoas estejam envolvidas. “Agora vamos esperar as perícias. Entrei em contato com o pertito hoje que afirmou estar em fase final. A expectativa é de que até sexta-feira tenhamos mais respostas”, acrescenta. A equipe do Instituto Geral de Perícias analisou, além do carro em que ele foi encontrado morto, a casa da mulher presa temporariamente.