Maycon Vianna
Tubarão

O crime organizado de Tubarão preocupa a população e dá muito trabalho às polícias Civil e Militar. Segundo informações da PM, a ordem no tráfico é ‘mandar bala’ nos policiais. Um traficante armado por pouco não atirou em um policial no Morro da Caixa, no bairro Fábio Silva, quinta-feira.

“Após os dois últimos homicídios em Tubarão este ano, os traficantes não dão trégua nem à PM. Eles enfrentam os soldados e não temem ser presos. O pior é que andam armados e a atenção aumenta com este tipo de problema”, alerta o major Giovani Livramento, do 5º Batalhão da Polícia Militar de Tubarão.
Os lugares mais perigosos apontados pela PM são os bairros Morrotes (Beco do Quilinho) e Fábio Silva (Beco da Valdete). “O homicídio de Regiane Buratto, na última terça-feira, tem ligação com o tráfico de drogas. Há briga pelo comando da boca do fumo”, relata o major.

Os investigadores da Polícia Civil trabalham com algumas hipóteses sobre os últimos assassinatos na cidade. Segundo o delegado Marcos Ghizoni, há dois suspeitos de outras cidades. “Logicamente, a polícia já fez o levantamento dos possíveis criminosos. Não dá para afirmar nada ainda, porém, sabemos que podem ser de cidades vizinhas com o intuito de comandar o tráfico”, relata o delegado.