Maycon Vianna
Imbituba

O inquérito elaborado pela Polícia Federal sobre a droga encontrada em um contêiner-tanque no Porto do Imbituba no dia 28 de maio foi entregue ontem à tarde no fórum de Laguna. O delegado da Polícia Federal de Florianópolis, João Vieira, pediu a prisão de três pessoas e indiciou mais dois suspeitos de Imbituba, acusados de envolvimento com tráfico de drogas.

A Receita Federal de Santa Catarina, em um trabalho conjunto com as polícias Civil e Federal da região sul do estado, realizou a maior apreensão de cocaína já registrada na história de Santa Catarina.
Foram encontrados no Porto de Imbituba 627 quilos de cocaína pura, avaliados em R$ 50 milhões. A droga estava escondida no compartimento de um contêiner proveniente do Equador, cuja carga declarada estava descrita como “óleo de palma refinado líquido”.

A investigação teve início com elaboração de dossiê de pesquisa fiscal. As operações de comércio exterior de responsabilidade da empresa investigada desde dezembro de 2006 eram comumente caracterizadas como importação de “óleo de palma”, com procedência do Equador e destinadas a Imbituba, e exportações de “parafina líquida”, de Imbituba com destino à Bélgica.

Tais dados, aliados à origem e ao destino das cargas supostamente comercializadas, configuraram-se, então, como indícios de tráfico internacional de drogas.
O setor de Comunicação da Polícia Federal de Florianópolis informou que mais detalhes a respeito do inquérito sobre a droga encontrada no Porto de Imbituba devem ser divulgados hoje à tarde, na sede da PF.