Tubarão

Em uma operação realizada pelo Ministério Público Estadual, Agência Nacional do Petróleo e Polícia Federal (PF), foram interditados dois postos de combustíveis em Tubarão. O trabalho de fiscalização foi realizado terça e quarta-feira.

A PF não confirmou os motivos das interdições e nem se há relação com a Operação Gaia, realizada pelo MPE em parceria com a Fatma e a Polícia Civil. O Notisul tentou contato com o promotor de defesa do meio ambiente e do consumidor, Sandro de Araújo, porém, ele está de férias. A promotora substituta, Fernanda Broering Dutra, que atua em Armazém, não foi localizada.

Desde que a Operação Gaia teve início, outros sete postos foram interditados devido à contaminação do solo com produtos químicos. Todos já voltaram a funcionar com mandados de segurança. Há 15 dias, o governador Luiz Henrique da Silveira anulou todas as licenças ambientais para o funcionamento de postos com base em laudos emitidos por uma empresa de São José, suspeita de emitir documentos falsos. Os donos de postos terão mais 15 dias para providenciar uma nova licença ambiental. O prazo poderá ser estendido por até 90 dias.