Uma operação coordenada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Santa Catarina, desarticulou um esquema de distribuição ilegal de pescados por meio de notas ‘esquentadas’ provenientes do estado do Rio Grande do Sul. Realizada nesta semana, as cidades-alvo foram Laguna, Florianópolis, Itajaí e Navegantes.

De acordo com o Ibama, a intenção foi fiscalizar se as mercadorias armazenadas foram adquiridas anteriormente às restrições de pesca. A partir daí, foram cruzados os dados das empresas de beneficiamento com informações fornecidas por sistemas de registro. A análise mostrou que as embarcações usadas não tinham capacidade para armazenar o volume declarado e nem autorização para a pesca da espécie.

Isso permitiu identificar a transação ilegal que visava comercializar 150 toneladas do peixe, incluindo filé e ova, por exemplo. A ação investigativa, denominada Mullet, apreendeu cinco toneladas de tainha. As infrações resultaram em mais de R$ 5 milhões em multas. Os peixes foram doados ao projeto Mesa Brasil, do Serviço Social do Comércio (Sesc).

Segundo o Ibama, a operação vai continuar até o final de julho com ações de fiscalização em terra e no mar.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Agora Laguna