Imbituba

Uma mulher e um homem, totalmente descontrolados, protagonizaram cenas lamentáveis de tumulto, violência e até de xingamentos e agressões contra mulheres e policiais militares, em ocorrências distintas, sem que haja ligação entre os dois a não ser a mesma falta de consciência provocada pelo excesso de álcool e possivelmente outras drogas, na madrugada deste domingo, em uma mesma casa noturna da Praia do Rosa, no Bairro Ibiraquera, em Imbituba.

A mulher foi presa por desacato, desobediência e resistência à prisão após xingar e agredir PMs. Já o homem, depois de causar tumulto no interior da boate, xingando funcionários e outras pessoas, inclusive mulheres, precisou ser amarrado e resistiu à medicação do Samu, necessitando se hospitalizado para finalmente ser sedado. Ele deverá ser processado por agressão, injúria e perturbação do sossego e do trabalho.

Bêbada, mulher causa tumulto e xinga e agride policiais

Por volta de 1 hora da manhã, a PM foi chamada até a frente do Bar e encontrou a mulher, completamente embriagada, causando tumulto na rua. E com isso os policiais tentaram  conversar com ela. No entanto, segundo a PM, ela começou a xingar os policiais com vários palavrões

.
Ainda de acordo com a PM, ao receber voz de prisão, a mulher partiu pra cima dos policiais, acertando um chute em um soldado, que acabou por algemá-la e conduzi-la à Delegacia de Imbituba para efetuar as medidas legais cabíveis penais.

Descontrolado, homem briga com funcionários e clientes, é amarrado por populares e precisa ser medicado com tranquilizantes 

Três horas mais tarde, às 4h, a mesma guarnição precisou retornar ao evento para atender a uma chamada de perturbação do sossego e do trabalho alheio onde um homem estaria discutindo e xingando funcionários e frequentadores da casa.

Os policiais então conversaram com acusado, que argumentou que havia comprado duas cervejas e recebido o troco com menor valor do que o devido e ao tirar satisfação com o caixa passou a discutir com populares, vindo a ser agredido e amarrado os pulsos em via publica.

 Uma testemunha disse à polícia que o homem estava totalmente alcoolizado e que após ter provocado toda a confusão teria revelado a ela que o troco teria sido dado corretamente e ainda assim continuou a discutir e proferir palavras de baixo calão contra mulheres clientes do local. Com isso, populares conseguiram retirar o homem do local, mas ele resistiu e passou a agredir e ser agredido por clientes que, para evitar que ele se machucasse ainda mais,  o amarraram e chamaram a PM.

Segundo a PM, o homem apresentava pequenas escoriações no rosto e estava visivelmente alcoolizado o que fez com que os policiais chamassem os atendentes do Samu para aplicarem um tranquilizante no agressor. Contudo, após aplicação do medicamento, o homem resistiu aos efeitos sendo necessária sua condução para atendimento hospitalizar para a aplicação de uma medicação mais forte.