Um menino de 11 anos teve de receber atendimento médico após ser vítima do “desafio da rasteira”, em Jandira, na região metropolitana de São Paulo. O garoto foi socorrido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levado a uma Unidade Pronto Atendimento (UPA), onde foi atendido.

O garoto afirmou desconhecer a “brincadeira” e que depois do episódio ainda sente dores nas costas quando caminha, apesar de que, segundo laudo médico, foi constatado traumatismo craniano e fraturas nas costas. O garoto recebeu alta médica e se recupera na casa da tia.

A modalidade viralizou nas redes sociais e tem preocupado pais e educadores. A dinâmica consiste em enfileirar três pessoas lado a lado e ao pularem, as da ponta passam uma rasteira na do meio, ainda no ar, e a derrubam no chão. A queda pode provocar lesões e até a morte.

A divulgação da dinâmica repercutiu também no Tik Tok, uma rede social focada mais no público infantil e adolescente. Em uma brincadeira parecida, uma adolescente de 16 anos morreu ao bater a cabeça no chão no ano passado.