Zahyra Mattar
Tubarão

Uma quantidade descomunal de pessoas passou, quarta-feira, pelos dois cartórios eleitorais do fórum de Tubarão. A data marcava o encerramento do prazo para regularização e confecção de títulos eleitorais. Embora tenha sido organizado o atendimento por meio de senhas, montado-se estrutura específica no salão do Tribunal do Júri, para dar vazão ao número expressivo de pessoas, os trabalhos tiveram que ser estendidos até a madrugada de ontem.

Depois que o “tumulto” terminou, o funcionário de um dos cartórios acionou a Polícia Militar, quando encontrou vários cômodos depredados. Conforme relato do juiz Luiz Fernando Boller, vândalos espalharam-se pelos corredores, salas de atendimento e demais salas acessíveis e promoveram uma verdadeira arruaça.

Móveis, equipamento de prevenção a incêndio (sensores, mangueiras e extintores), porta-copos, bebedouros, placas de identificação de salas foram destruídos. Nem mesmo o acabamento em gesso do teto passou despercebido. Nos banheiros público, os vândalos defecaram nas pias e espalharam as fezes com as mãos pelos espelhos e paredes.

Os rolos de papéis higiênico foram arrancados dos suportes, molhados e atirados no teto.
As paredes, além de sujas por marcas de solados de calçados, foram grafadas, à caneta, em diversos pontos, com expressões do tipo: “Vida loka art. 157 é nóis ladrão”.

Cartazes indicativos foram rasgados, arrancados e grafados com desenhos de folhas de maconha. Os armários de ‘switches’, que fecham canais exclusivos de comunicação entre os computadores da ala sul do fórum com o servidor de dados, foram violados e desligados. Ainda conforme o juiz, os fios foram ligados de forma a impedir a transmissão de informações. Ontem, durante o dia, algumas das máquinas ficaram paradas até que os técnicos pudessem restabelecer as conexões.