Em um trecho da rua Prudente de Moraes (Morro do Canudo), os pedestres têm que andar pela rua, já que este caminhão é estacionado sobre a calçada praticamente todos os dias
Em um trecho da rua Prudente de Moraes (Morro do Canudo), os pedestres têm que andar pela rua, já que este caminhão é estacionado sobre a calçada praticamente todos os dias

 

Mirna Graciela
Tubarão
 
A insistência de alguns motoristas em estacionar os veículos em cima das calçadas é uma atitude bastante ‘comum’. Em Tubarão, a infração ocorre diariamente em vários pontos da cidade. Não há números oficiais, pois cada caso é tratado de uma forma. 
 
Segundo o guarda municipal Maciel Brognoli, a primeira atitude adotada é o bom senso. “Quando nos deparamos com a pessoa dentro do carro, orientamos e o motorista se retira. Caso o condutor não esteja no local, recebe uma notificação. Dependendo do tipo da situação, o veículo é removido”, explicou o guarda, que também é ouvidor da secretaria de segurança e patrimônio da prefeitura. 
 
A multa para esta infração de trânsito é de R$ 120,00. “Isto quando o veículo está totalmente parado, porque, se transitar (em movimento) na calçada ou no canteiro, a multa é gravíssima e o valor é multiplicado por três”, alerta Brognoli. 
 
Este tipo de irregularidade dificulta que as pessoas caminhem com segurança e, muitas vezes, os pedestres têm que andar na rua e correm sérios riscos de serem atropelados. “Estamos intensificando a fiscalização e onde houver esta situação que não permite o direito do cidadão de ir e vir, o infrator será notificado. As pessoas têm que ter esta consciência, isto é a cultura da impunidade, muitos acham que não serão cobrados”, analisa o guarda.
 
Outro caso muito comum é a existência de vias públicas de duplo sentido, mas os motoristas estacionam dos dois lados da rua (a maioria proibida), o que impossibilita o tráfego duplo. Muitas vezes, ocasiona um grande transtorno, pois o motorista de um dos lados tem que esperar para dar passagem a outros.