Paulinho Sachetti ~
Tubarão

O terceiro acusado pelo estupro de uma universitária de 18 anos, na última sexta-feira, no bairro Revoredo, em Tubarão, ainda continua foragido. A equipe de investigadores da Central de Polícia descobriu pistas sobre o seu paradeiro e aguarda apenas o momento certo de agir. Para todos os policiais civis e militares a prisão deste rapaz, conhecido por Silas, é questão de honra. A delegada Ana Paula, titular da Delegacia de Proteção à Mulher e ao Menor, preside o inquérito.

Silas teria fugido com Henrique Martins da Silva, 19 anos, o Riquinho, preso na tarde de sábado, um dia após o crime. As buscas seguem desde sexta-feira à noite. O crime chocou toda a região. A jovem foi amarrada em casa e, enquanto dois a estupravam, um outro ficava do lado de fora da casa dando cobertura. Eles faziam revezamento e todos teriam cometido o ato.

A moça, ainda em estado de choque, deve ser assistida por psicólogos para tentar superar a dor e a humilhação sofrida. Sua mãe disse que encontrou marcas de sangue na cama e no chão. Os três estavam armados com um facão e a todo instante passavam a arma pelo pescoço e barriga da vítima dizendo que iriam matá-la.