Guardas e o cão rottweiler, Herus, ajudam a inibir a criminalidade pelos passeios das beiras-rio.
Guardas e o cão rottweiler, Herus, ajudam a inibir a criminalidade pelos passeios das beiras-rio.

Tubarão

As rondas com cães, executadas pela Guarda Municipal de Tubarão (GMT), sofreu um ‘desfalque’ neste período de economia estipulado pela prefeitura de Tubarão. Antes, os guardas contavam com quatro cães treinados para auxiliar no combate à violência e na segurança preventiva. Hoje, o canil está com dois.
A GMT possui dois guardas condutores (são 46 guardas no total), preparados para a execução do patrulhamento canino. “Infelizmente, este trabalho foi afetado pelo programa de contenção de verbas estipulado pela prefeitura. Mesmo assim, mantemos o patrulhamento canino por três vezes na semana”, destaca o guarda municipal Davi Laurentino.

No canil da GMT, dois cachorros rottweilers são mantidos pela prefeitura, Baggio e Herus. “Estes animais são altamente treinados para o auxílio na segurança preventiva e à inibição da criminalidade”, explica o agente de polícia Roberto Delpizzo Filho, responsável pelo treinamento dos cães. Segundo ele, os animais também estão preparados a realizar buscas a criminosos em mata fechada e indicar esconderijos de drogas.

O cão da raça labrador Tander não compõe mais o canil tubaronense. “Este cachorro foi trazido do Canadá. Ele é o melhor nesta área de farejamento a entorpecentes de toda a região”, afirma o policial civil. O delegado Eduardo Hann, de Florianópolis, é o responsável direto pelo treinamento de Tander. O cachorro retornou a Florianópolis e não tem mais data para voltar a Tubarão. O outro cão, que completava o canil da Guarda, está em Jaguaruna, com o seu verdadeiro dono.

“Este animal voltou para o seu dono. Ele havia nos emprestado. Como não há mais condição de manter este cão-guarda conosco, devolvemos”, relata Davi. Cada cachorro custa R$ 300,00 por mês aos cofres públicos. “Esta é uma quantia insignificante comparada ao trabalho ao qual eles são capazes”, lamenta Roberto.
Mesmo com as dificuldades impostas à GMT, o patrulhamento com os cães é feito às segundas, quartas e sextas-feiras.