Tubarão

Um bate-boca e muita confusão terça-feira à noite, após às 23 horas, na rua Padre Geraldo Sptemann, próximo à rodoviária de Tubarão, acabou em agressões verbal e física entre os travestis que trabalham na via pública e a Guarda Municipal.
Um guarda foi desacatado com palavras de baixo calão por um deles. Em função disto, foi lhe dado ordem para a condução à Central de Plantão Policial (CPP). A atitude gerou revolta pelos demais, que jogaram pedras contra os guardas municipais.

Estavam no local oito guardas, que revidaram com tiros de arma não letal (balas de borrachas) para o chão para controlar o tumulto. Mas uma delas atingiu um travesti, que teve lesões leves. No trajeto para a CPP, foi constatado que um outro portava maconha.

Segundo o secretário de segurança e patrimônio da prefeitura, Carlos Eduardo de Bona Portão, o Preto, a GM tem intensificado a fiscalização do trânsito naquela localidade, com blitze para averiguar a documentação de veículos.
Tal ação gera descontentamento aos travestis, pois eles alegam que a presença dos guardas inibe a chegada dos clientes e, com isto, os impedem de fazer o seu trabalho. “Estamos ampliando a fiscalização do trânsito. Em nenhum momento, nossa intenção é apreender droga ou qualquer outro tipo de ação de segurança, este é o papel da Polícia Militar”, assegurou Preto.