#ParaTodosVerem Na foto, três homens que foram vítimas de afogamento em um naufrágio
O vereador Ricardo de Moraes Barbosa (48), seu filho Michel Ricardo Barbosa (25) e o amigo da família Deyvid Fernandes (29), o Jabu, morreram no naufrágio da lancha - Fotos Divulgação

O inquérito que apurava as circunstâncias do acidente de lancha ocorrido no dia 14 de janeiro deste ano, no Canal da Barra, em Laguna, foi finalizado pela Delegacia de Polícia Civil da cidade. O condutor da embarcação, um homem de 34 anos, de Tubarão, foi incidindo pelo crime de homicídio culposo pelas mortes do vereador Ricardo de Moraes Barbosa (48), seu filho Michel Ricardo Barbosa (25) e o amigo da família Deyvid Fernandes (29), conhecido como Jabu. Todas as vítimas de Caçador, no Oeste de Santa Catarina, e faziam turismo na região. Outras quatro pessoas sobreviveram, uma delas o condutor.

#ParaTodosVerem Na foto, seis homens estão em uma lancha e registram o momento com uma fotografia descontraída
O grupo de seis turistas, todos de Caçador, no Oeste do Estado, passeava de lancha pelo Canal da Barra, em Laguna, quando a embarcação foi atingida por uma série de ondas e virou. A imagem foi feita e postada minutos antes do acidente – Foto: Instagram Michel Barbosa | Reprodução

O procedimento policial já foi encaminhado ao Poder Judiciário e aguarda manifestação do Ministério Público. Conforme a investigação, na tarde daquele dia, o piloto da lancha optou por sair do Canal da Barra em direção a Praia do Mar Grosso, apesar das condições náuticas e meteorológicas adversas. Ainda conforme a Polícia Civil, ele adotou uma manobra equivocada com a lancha e foi surpreendido por uma série de ondas, que atingiram a embarcação e ocasionaram o naufrágio. Diante disso, o inquérito aponta que a imprudência do condutor causou a morte dos três turistas.

O acidente
O grupo de Caçador saiu para um passeio de lancha, de Tubarão com destino a Laguna, na tarde do dia 14 de janeiro deste ano. A embarcação levava sete pessoas: o condutor e os seis turistas. Eles passaram pelo Canal da Barra, mas ao tentarem sair para acessar a Praia do Mar Grosso, a embarcação virou. Dois dos ocupantes chegaram a ser socorridos, mas morreram no local: o vereador Ricardo de Moraes Barbosa e o amigo da família Deyvid Fernandes, o Jabu. Eles foram sepultados no Cemitério Municipal de Caçador no dia 16 de janeiro.

#ParaTodosVerem Na foto, bombeiros militares lutam para reanimar dois homens vítimas de um afogamento após um naufrágio
O vereador Ricardo de Moraes Barbosa e o amigo da família Jabu foram resgatados em alto grau de afogamento. Apesar dos esforços para os reanimar, eles não resistiram e faleceram no local. O filho do político e empresário, Michel Ricardo, desapareceu no mar – Foto: Corpo de Bombeiros de Laguna | Divulgação

Outras quatro pessoas foram resgatadas e sobreviveram: o piloto da lancha (34); Olvio Mattei Neto (31), Danilo de Mello Maccari (31) e Rodrigo de Moraes Barbosa Junior (29). Michel Ricardo Barbosa, único filho do vereador falecido, desapareceu no mar. Seu corpo foi encontrado 21 dias depois do acidente, em 3 de fevereiro, em Passo de Torres, no Extremo Sul de Santa Catarina. Ele foi sepultado dois dias depois, em 5 de fevereiro, também no Cemitério Municipal de Caçador. Michel era graduado em educação física e morava em Videira, também no Oeste catarinense.

Capitania dos Portos também encerra inquérito sobre o acidente
A Capitania dos Portos em Laguna (DelLaguna) também concluiu o inquérito aberto em janeiro para apurar as causas e responsabilidades pelo naufrágio que vitimou os três turistas. Os autos já foram remetidos para o Tribunal Marítimo, no Rio de Janeiro (RJ), conforme determinam as Normas da Autoridade Marítima, no último dia 13 de maio. O órgão é a entidade com jurisdição nacional auxiliar ao Judiciário para julgar os acidentes e fatos da navegação marítima, fluvial e lacustre, e ocorrências afins. Agora cabe a Procuradoria Especial da Marinha (PEM), que tem atuação idêntica ao Ministério Público (MP), oferecer, ou não, uma denúncia. Isto ainda não ocorreu. O teor do inquérito não foi revelado pelo Tribunal.

Fonte: Polícia Civil de Laguna
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul