Liliane Dias

Braço do Norte

Um homem de 43 anos, que reside em Braço do Norte, foi preso na tarde desta quarta-feira (26) acusado de falsidade ideológica. A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de polícia de Braço do Norte realizou a ação. O pedido feito pelo Ministério Público, a Vara Criminal da Comarca de Braço do Norte de prisão preventiva foi autorizado na sexta-feira (21).

O homem foi encaminhado à delegacia de Polícia onde foi interrogado e posteriormente encaminhado ao presídio de Tubarão. A Polícia Civil e o Ministério Publico investigam denúncias que davam conta de supostas irregularidades de transferências de titularidades através de contratos de locações, ideologicamente falsos, junto à Cerbranorte.

De acordo com as investigações as transferências de titulares tinham por objetivo o ingresso de novos associados votantes à cooperativa, e que o indivíduo preso, passou a transferir, fraudulentamente, unidades consumidoras de sua titularidade a terceiros. Ainda de acordo com as investigações, os imóveis declarados nos contratos de locações sequer existiam.

O delegado Renan Balbino, explica que trata-se de prisão preventiva sem prazo definido a princípio, mas deve se estender até revisão por instâncias superiores a pedido dos advogados. “Houve o cumprimento pela Polícia Civil desse mandado de prisão expedido pela justiça após representação do Ministério Publico. O inquérito policial e processo correm em segredo de justiça”, pontua. 

No prazo máximo de 10 dias a contar de hoje, o inquérito será finalizado. Em seguida será encaminhado ao poder judiciário e ao ministério público para oferecimento de denúncia. A pena máxima prevista para a falsidade ideológica é de 5 anos de reclusão.