Amanda Menger
Tubarão

A transição da administração do Centro de Internamento Provisório (CIP) de Tubarão começa hoje. Uma reunião entre a atual equipe e a que assumirá – formada por funcionários da secretaria estadual de segurança pública e defesa do cidadão (SSP) – definirá de que forma o trabalho será feito. O estado fará a gestão provisória, enquanto não é definida a Organização Não-Governamental (ONG) que será responsável pela coordenação.

Em ofício enviado pela direção estadual de justiça e cidadania, na última semana, o estado comunicou que não renovaria o convênio com a prefeitura de Tubarão, que encerra neste domingo. O governo estadual repassa ao municipal R$ 22 mil por mês. A intenção é modificar a forma de trabalho. ”Queremos implantar um projeto de ressocialização, com estudos, atividades esportivas, culturais, de lazer e profissionalizantes“, explica o diretor estadual de justiça e cidadania, Itamar Bonelli, ex-prefeito de Treze de Maio.

Em visita a Tubarão, ontem à noite, o secretário da SSP, Ronaldo Benedet, defendeu a decisão de não renovar o convênio. “Não vou me aprofundar em um assunto que não conheço em detalhes. Acredito no trabalho de Bonelli e, se ele acha que devem ser feitas mudanças, eu o apoio”, afirma Benedet.

Consegs
O secretário participou ontem da posse de seis diretorias dos Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs), de Tubarão. A cidade possui sete conselhos e a intenção é criar outros três. Benedet também ouviu as reivindicações feitas pelos integrantes dos Consegs da região. “O conselho reflete as necessidades das comunidades. Vamos avaliar o que é possível fazer”, garante o secretário.