Maycon Vianna
Tubarão

“Se deu mal parceiro, se deu mal”. A frase é de um dos jovens que, até domingo, estava no Centro de Internamento Provisório (CIP) em Tubarão. Ele rendeu um agente educacional com uma chave-de-braço em um dos quartos, trancou-o no local e fugiu com três companheiros e uma garota. “O que ocorreu foi uma falha na segurança externa. Elaboraremos um relatório para entregar ao órgão responsável”, relata o diretor do local, Vasco da Silva.

A fuga ocorreu por volta das 22h07min do último domingo. A ação dos menores, que durou cerca de 20 minutos, foi flagrada pelo circuito interno do estabelecimento, porém, o responsável pelo monitoramento de câmeras distraiu-se no momento. “Não sabemos ao certo o que ocorreu. O saldo é de quatro fugitivos. Dois são da capital e já devem estar em Florianópolis. Os outros dois são de Tubarão. A menina foi encontrada”, detalha Vasco.

Depois de render o vigia, os rapazes fizeram um buraco (detalhe na foto) em uma das paredes do quarto da ala feminina. Após, arrombaram a grade de proteção de cima e escaparam sem deixar rastros.
Atualmente, o CIP de Tubarão está com superlotação. A capacidade de jovens ultrapassa o número considerado ideal pela diretoria. Antes dos quatro escaparem, eram 13 ocupantes. O espaço considerado ideal é para dez pessoas.