Todos os equipamentos apreendidos na casa, no bairro Oficinas, foram levados para a Central de Plantão Policial.
Todos os equipamentos apreendidos na casa, no bairro Oficinas, foram levados para a Central de Plantão Policial.

Tubarão

Uma casa no bairro Oficinas, em Tubarão, usada para a prática de jogos de azar foi ‘visitada’ na quinta-feira à noite pelos policiais civis do setor de investigações criminais (SIC) da Central de Plantão Policial. Um homem de 37 anos, que assumiu a propriedade dos equipamentos, responderá judicialmente pela contravenção.
Depois de denúncias, os investigadores montaram campana perto da residência, viram vários carros estacionados e escutaram vozes que vinham da propriedade. Eles entraram e havia quatro mulheres, de 46, 56, 59 e 61 anos, e um homem de 67.

Todos jogavam nas máquinas caça-níqueis alojadas em uma edícula, nos fundos da residência. Foram apreendidas dez máquinas (seis do tipo gabinete e quatro do tipo maleta), seis monitores, um notebook, entre outros equipamentos. A ação foi realizada pelos policiais da CPP e coordenada pelo delegado João Adolpho Fleury de Castilho.
Foi a segunda casa clandestina de jogos estourada este ano em Tubarão. A outra foi no dia 23 de janeiro, no bairro Vila Moema, onde os policiais militares apreenderam dez máquinas e R$ 2.429,00.