A delegada Vivian irá tomar o depoimento da mãe da jovem hoje.
A delegada Vivian irá tomar o depoimento da mãe da jovem hoje.

Tubarão

Policiais civis da Delegacia da Criança, do Adolescente e de Proteção à Mulher e ao Idoso estiveram ontem na casa onde mora a jovem de 18 anos que é mantida em cárcere privado desde 2006, segundo denúncia de vizinhos. O caso foi publicado com exclusividade pelo Notisul na edição de ontem.

Os investigadores conseguiram conversar com a mãe da jovem, que poderá ser indiciada pelo crime. A mulher foi intimada a depor pela delegada Vivian Garcia Selig, que recebeu a denúncia terça-feira à noite. “Vamos iniciar os procedimentos imediatamente e solicitar exames na vítima. É preciso cautela no caso. Tomarei o depoimento da mãe da jovem amanhã (hoje), no início da tarde. Se for comprovado o cárcere, é preciso a intervenção policial para a retirada da vítima da casa”, informa Vivian.

Assim que os policiais entraram na residência, encontraram a moça, em seu quarto, com as janelas trancadas. “Os agentes tentaram conversar, mas ela não respondeu. É preciso ouvi-la em depoimento. A menina também foi intimada”, relata a delegada.
Também mora na casa o irmão da garota, de 28 anos, conhecido da polícia. Ele é usuário de drogas e costuma levar os ‘amigos’ para fumar crack em casa. Existem denúncias de que o grupo abusava sexualmente da garota. Os vizinhos ouvem gritos dela quase toda noite. A vítima alimenta-se somente quando é ordenada pela mãe e pelo irmão.

A comida é escondida na casa de uma vizinha, que também poderá ser investigada. Membros da Comissão dos Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil de Tubarão pretendem intervir e impedir que a moça continue com a família.