Rafael Andrade
Tubarão

A instalação das oito câmeras de segurança já compradas e destinadas para Tubarão deve ocorrer ainda este ano. Pelo menos é o que pretende o atual governo de Leonel Pavan. O secretário estadual de segurança pública, André Luis Mendes da Silveira, estará na cidade nesta sexta-feira à tarde.
“Vamos aproveitar a sua presença aqui e definir um prazo para iniciar a vigilância das principais vias do município”, destaca o secretário regional em Tubarão, Haroldo Silva, o Dura.

Um acordo entre os poderes públicos municipal, estadual e lideranças empresariais foi firmado no dia 13 de julho, na Associação Empresarial de Tubarão (Acit). Na ocasião, André justificou: “Estamos (o estado) impedidos em dar continuidade à obra por não poder iniciar mais um processo de licitação (trata-se de ano eleitoral). A prefeitura de Tubarão pode fazer uma parceria com a PM por meio do convênio de trânsito – já que as câmeras também serão utilizadas na fiscalização viária – e concluirmos esta obra com mais rapidez”, propõe André.

No entanto, não houve continuidade ao acordo na prática e o procedimento não saiu do papel. “São necessários R$ 150 mil. Esta verba precisa sair de algum lugar”, reitera o major Giovani Livramento, comandante da 2ª Companhia do 5º BPM de Tubarão.
A verba deverá ser dividida entre os interessados e, segundo Dura, as principais ruas e avenidas da região central de Tubarão, finalmente, deverão receber vigilância 24 horas. Fica a pergunta… Será?

Projeto estadual
de instalação

• A discussão para a instalação de um sistema de monitoramento em Tubarão arrasta-se desde abril de 2006, quando o projeto de instalação de 36 câmeras foi apresentado no Conselho de Desenvolvimento Regional (CDR). Esta é apenas uma parte da proposta de criação da Central Regional de Emergência, que concentrará as chamadas recebidas pelos números de emergência (190 – Polícia Militar, 192 – Samu e 193 – Corpo de Bombeiros).

• Pelo projeto inicial, o monitoramento será feito pela PM, 24 horas por dia, em pontos centrais de Tubarão, além dos acessos ao município. A proposta de implantação da central de emergências e das câmeras de vigilância era orçada em R$ 2,4 milhões, em 2006. A sugestão era que 71% do valor fosse do estado e os outros 29% da prefeitura de Tubarão.

• Todos os equipamentos, entre câmeras, cabos de fibra ótica e monitores, já foram comprados. Falta adequar a Central de Vídeo Monitoramento, instalar e ficar de olho.