As buscas por desaparecidos continuam na manhã desta quarta-feira (16) na área de escombros do Edifício Andrea, que desabou nesta terça (15) no Bairro Dionísio Torres, área nobre de Fortaleza. Duas mortes foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros e nove continuam desaparecidas.

A informação foi confirmada pela Corporação às 7h45 desta quarta. Autoridades do estado e do município estimam que cerca de 18 pessoas estavam no prédio quando ele desabou. Nove vítimas foram resgatadas com vida até o fim de terça, segundo os Bombeiros.

O trabalho de resgate às vítimas do desabamento se mantém ininterrupto desde o momento da queda do edifício, afirma o governo do Ceará e a prefeitura de Fortaleza, por meio de nota. O desabamento aconteceu por volta das 10h30 de ontem e um vídeo mostra a quando o prédio ruiu.

Equipes seguem na busca por sobreviventes após desabamento de prédio em Fortaleza 

De acordo com a prefeitura, a construção foi feita de forma irregular e não há registros oficiais do prédio. Até 1995, havia uma casa no lugar do Edifício Andrea. O primeiro imóvel foi erguido na década de 1970. O Conselho Regional de Engenharia do Ceará (Crea-CE) informou não ter o nome de um engenheiro responsável pela obra.

Os bombeiros estimam que os trabalhos de buscas pelos desaparecidos podem durar até três dias. Durante a madrugada desta quarta-feira, a retirada dos entulhos foi iniciada e caminhões foram usados para o transporte dos escombros. 

Morte confirmada na noite desta terça

Por volta das 18h de terça-feira, o governo do Ceará voltou atrás da confirmação inicial e afirmou que não havia, até aquele momento, nenhuma morte. A informação foi passada a ele pelo comandante do Corpo de Bombeiros do Estado.

Logo após o acidente, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) e os bombeiros haviam informado que ao menos uma pessoa havia morrido no desabamento. Não foi esclarecida a razão da divergência.

A confirmação de óbito foi, de fato, confirmada por volta das 23h55 de terça, pelo comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Luís Eduardo Soares de Holanda. A vítima é Frederick Santana dos Santos, de 30 anos. Ele estava em um estabelecimento comercial que funcionava ao lado do prédio, quando foi atingido pelos escombros.

Investigação rígida

O prefeito da cidade de Fortaleza (CE), Roberto Cláudio, manifestou apoio aos familiares e vítimas do desabamento do Edifício Andrea e prometeu que a sociedade terá uma “resposta clara a respeito das responsabilidades de pessoas envolvidas no acidente”. De acordo com o prefeito, órgãos de fiscalização urbana não tinham nenhuma informação sobre obras em andamento no edifício. 

Este é o segundo caso de desabamento na capital cearense. No início de junho, outro condomínio residencial sofreu danos estruturais em um desabamento parcial, e foi demolido pela prefeitura. O prédio ficava no bairro de Maraponga.

Governo estadual

Em publicação no Facebook, o governador do Ceará, Camilo Santana, informa que determinou o uso de toda a força operacional do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil, do Samu e de todos os órgãos estaduais que possam colaborar no socorro às vítimas do desabamento.

“Estava chegando a Brasília para cumprir agendas quando recebi essa lamentável notícia. Cancelei toda a agenda e estou retornando imediatamente para Fortaleza para acompanhar a operação de resgate. Além das ações efetivas das nossas forças de segurança, façamos uma corrente de oração para que as vidas sejam salvas”, escreveu o governador.

Foto: Reprodução/RedeTV News