Em vermelho, a área que o incêndio está restrita pelos aceiros.

Uma nuvem densa de fumaça chamou a atenção de moradores e veranistas do Balneário Rincão, na região de Criciúma.

A nuvem de fumaça se propagou devido a um incêndio em vegetação em dunas entre o Rincão Norte e a Barra do Torneiro. O fogo começou no meio da tarde deste sábado (1).

O combate começou a ser feito pelos bombeiros do Posto Avançado de Balneário Rincão. Contudo, devido à intensificação e mudança contínua da direção do vento, o quartel de Içara foi acionado e mais um caminhão de combate a incêndio foi auxiliar

Ao anoitecer, cinco equipes de bombeiros militares ainda continuavam no combate ao incêndio. Porém, devido à falta de visibilidade, à irregularidade do terreno e à dificuldade de acesso aos focos, condições que traziam insegurança para os combatentes, foi decidido pela paralisação dos trabalhos por volta das 20h45min.

A área do incêndio, cujas causas ainda são desconhecidas, possui aceiros naturais capazes de limitar o alcance do fogo. Não há edificações, apenas dunas e vegetação nativa.

Os aceiros são uma das técnicas de controle de incêndios florestais que consistem na abertura de linhas em vegetações de forma que não haja material combustível que permita a propagação do incêndio.

No caso do ocorrido no Balneário Rincão, os aceiros existentes são duas vias de trânsito: a Barra do Torneiro e a própria faixa de areia da praia.

Neste domingo (2) pela manhã, conforme informações do Corpo de Bombeiros de Criciúma, não houve novos focos de incêndio no local e tudo ficou contido na área queimada anteriormente.

O incêndio está concentrado em dois focos, entre a barra do Rio Torneiro, dunas e vias de estrada de chão. Não há residências próximas. “Nossas equipes estão constantemente avaliando a situação”, informa o tenente Faveri.

 

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul