Um balanço foi divulgado pelo 9° Batalhão de Polícia Militar (9º BPM) nesta segunda-feira (21). A área abrange os municípios de Criciúma, Forquilhinha, Nova Veneza, Siderópolis e Treviso. O tenente-coronel Cristian Dimitri Andrade, que comanda o batalhão, apresentou o balanço da produtividade e fez um retrospecto do ano de 2020.

No aspecto “prevenção” o 9º Batalhão, até o dia 15 de dezembro, realizou 8.734 visitas preventivas em estabelecimentos comerciais, também 485 em escolas e 375 em residenciais/condominiais. No Programa Rede Catarina de Proteção à Mulher, foram realizadas 1.441 visitas preventivas tendo, atualmente, 79 mulheres sendo atendidas com medidas protetivas de urgência, expedidas pelo Poder Judiciário.

Na “Operação Covid-19”, desencadeada desde o dia 18 de março de 2020, o 9º Batalhão realizou 9.522 fiscalizações preventivas, tendo feito 324 notificações e 18 interdições cautelares. Comparado com municípios como Joinville, Florianópolis e Blumenau, Criciúma é a cidade do Estado (proporcional a taxa de 100 mil habitantes), com o maior número de ações voltadas para fiscalização em época de pandemia.

Na Rede de vizinhos, o 9º BPM conta com atualmente cerca de 251 redes, sendo 189 em Criciúma, 21 em Forquilhinha, 17 em Siderópolis, 16 em Nova Veneza e 8 em Treviso. São 17.038 pessoas atuantes na proteção e na parceria com a Polícia Militar.

Além disso, Criciúma conta com sete Conselhos Comunitários de Segurança (Conseg’s), localizados nos setores do Centro, Mina do Mato, Próspera, São Luiz, Quarta Linha, Santa Luzia e no Distrito do Rio Maina. Também há Conseg’s em Siderópolis, Nova Veneza e Treviso.

No período de 1° de janeiro a 15 de dezembro de 2020, 9° BPM atendeu 35.425 ocorrências, realizou 31.339 programações operacionais e desencadeou 522 operações na área do Batalhão. Na “repressão qualificada”, a Polícia Militar atingiu a marca de mais de 3.361 pessoas presas, entre adultos detidos e adolescentes apreendidos.

Foram recuperados 229 veículos furtados, 88 armas de fogo foram retiradas de circulação, 1.210 munições de diversos calibres foram apreendidas e cerca de 200 kg de explosivos (nitrato de amônia), foram desativados pelo esquadrão antibombas do BOPE. Com relação aos entorpecentes, foram apreendidos 374 kg de maconha, 28 kg de cocaína, 9 kg de crack, 611 comprimidos de ecstasy, 34 micropontos de LSD e 113 pés de maconha.

Relacionado aos roubos, na área do 9º Batalhão, os indicadores apresentaram uma estabilização, ou seja, foram 228 roubos em 2019 e 225 neste ano, até 17 de dezembro. Já os furtos, a redução chegou a 22%, no mesmo período, ou seja, foram 1.643 furtos em 2019 e 1.267, no mesmo período deste ano.

Destaca-se o Programa “Ronda Penal”, em parceria do 9º Batalhão com o Poder Judiciário de Criciúma, onde os policiais militares fiscalizam os presos do regime aberto. Neste regime, o preso recebe o direito de trabalhar durante o dia e o dever de permanecer em sua casa à noite, passando a ser fiscalizado pela Ronda Penal. Somente neste ano, foram realizadas mais de 2.603 rondas penais.

“Nos casos de descumprimento, é feito uma comunicação à Juíza titular da Vara de Execuções Penais, Doutora Débora Driwin Rieger Zanini, a qual expede a regressão do regime do preso, devendo o mesmo retornar ao Presídio, passando a cumprir pena no regime semiaberto”, explica o comandante Dimitri.

Nos crimes violentos letais intencionais (CVLI), houve redução na área do 9º Batalhão. De 31 registros em 2019 para somente 13 ocorrências em 2020, ou seja, uma redução de 58%. Somente na cidade de Criciúma, foi reduzido de 19 homicídios (2019), para apenas 9 registros (até o dia 21/12/2020), uma redução de 52%, motivo muito comemorado, pois Criciúma foi destaque na variação de homicídios por municípios em SC, em números absolutos.

O 9º Batalhão de Polícia Militar conta com as seguintes modalidades: Rádio-Patrulha (RP), Policiamento Comunitário, Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT), Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (ROCAM), Canil (K-9), Cavalaria, Guarnição Reforçada (GR/9) Sul e Norte, Grupo de Operações e Eventos, Agência de Inteligência, Expediente, PROERD, Pós-crime, Juizado Especial de Trânsito (JET) e Rede Catarina de Proteção à Mulher.

O ano de 2020 foi extremamente triste por conta da morte de dois policiais militares (o Sargento João Batista Figueira Ribeiro, de 41 anos e a Sargento Regiane Terezinha Miranda, 37 anos), e do Soldado Jeferson Luiz Esmeraldino, de 32 anos, internado na UTI do Hospital São João Batista, vítima de ferimento por arma de fogo, no confronto com assaltantes que atacaram a cidade em 30/11.

“Portanto, são pelos nossos heróis, que juraram defender a sociedade, mesmo com sacrifício da própria vida, que apresentamos esta prestação de contas de 2020 para a sociedade que defendemos, pedindo também, muitas orações pela saúde e recuperação do Soldado Esmeraldino”, finaliza o tenente-coronel Dimitri.

 

Fonte: PMSC – 9º BPM – 6ª RPM