O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve a condenação de Juvenal Leiria da Silva a 21 anos e quatro meses de prisão pelo homicídio da ex-companheira, Loreci Weber. O réu foi julgado na sexta-feira (29) pelo Tribunal do Júri da Comarca de São Miguel do Oeste. Ele foi condenado, ainda, ao pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 100 mil para cada filho da vítima.

O crime aconteceu no dia 28 de novembro de 2020, quando Juvenal encontrou a vítima em um bar e, após trocarem algumas palavras em seu interior, convidou-a para conversar do lado de fora do estabelecimento. Os dois sentaram-se em uma pilha de tijolos nas proximidades e depois de um breve desentendimento, Juvenal, de forma inesperada, desferiu quatro facadas contra o peito de Loreci, dificultando qualquer reação defensiva, fugindo do local em seguida.

Conforme sustentou a Promotora de Justiça Marcela de Jesus Boldori Fernandes no julgamento, o homicídio foi qualificado pelo motivo fútil, uma vez que o réu matou por ciúmes e por estar inconformado com rompimento do relacionamento de 15 anos que teve com Loreci, pela impossibilidade de defesa da vítima e por se tratar de feminicídio, já que foi praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino, pois envolveu violência doméstica e familiar.

A pena de 21 anos e quatro meses de reclusão deverá ser cumprida em regime inicial fechado. Preso preventivamente dois dias após o crime – situação que ainda perdura – Juvenal não terá direito de apelar da sentença em liberdade. A decisão é passível de recurso. (Ação n. 5007275-64.2020.8.24.0067)

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: MPSC